quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Se fosse meu filho…

      Antes de ser mãe, sempre que via alguma criança fazendo   birra, eu dizia: se fosse meu filho ele não faria isso, se fosse meu filho eu faria dessa maneira…  Quanta de ingenuidade!

A verdade  é que resolver o problema do outro é sempre mais fácil não é? porém, descobrimos que a aventura da maternidade nem sempre é tão simples quanto parece  ser. Por vezes  para cessar aquele choro inteminável cedemos: e aí damos aos pequenos tudo o que eles querem: os nossos celulares,  o doce, o brinquedo…   e fazemos isso conscientes que trará consequências futuras  porém o que queremos naquele momento é  acabar com  o choro.

Essa semana, Ian descobriu o computador, e sempre que chega a casa da avó vai até a escrivaninha, fica na ponta dos pés e mexe em tudo que pode… eu vou lá, pego ele e com toda calma digo: Filho não pode! porém, 1 minuto depois lá está ele novamente…  ontem; depois de levantar e pegar ele umas 10 vezes  eu perdi a paciência e arrastei ele de lá gritando IAN NÃAAAAO PODE!  resultado: depois de 30 minutos de choro sem parar, eu coloquei ele em uma cadeira e o deixei  destruir o teclado da avó… e meu pai lógico repreendeu: se ele faz em casa, fará na rua também!

 cry

antes de ser mãe e tratando-se do filho de alguém eu seguramente diria: eu deixaria ele chorar até cansar!  mas, quando chega á nossa vez, é bem diferente não é? 

PS. vou ficar louca? será que consigo ser uma boa mãe?

4 comentários:

♥Priscila Sant'Anna♥ disse...

Daniela!

Adorei o teu post e é tudo muito pertinente!
É bem assim que acontece. Antes era fácil falar, mas agora...tudo mudou de figura.

És uma boa mãe sim, lógico. É claro que todas nós queremos educar nossos babies, mas também não queremos vê-los chorar.
Já recebi críticas, mas te digo: a filha é minha e faço o que meu coração mandar. Jamais vou deixá-la chorando sem parar. Já sei quando o choro é de mãnha, de dor...enfim...e o jeito é a gente seguir o instinto...Falar vão falar sempre.

Claro que consegues ser uma boa mãe, e só seguir sempre o teu coração!

Beijos
Priscila & Beatriz

Val disse...

Nelinha, essa coisa de blog vicia né? E a gente se aprimora. Tenho percebi que seus textos estão mais reflexivos e bem mais elaborados. Parabéns prima. tô gostando de ver. Não que não fossem antes, mas que estão evoluídos, ah isso estão.

Sobre o assunto,vou linkar seu texto no meu blog e comentar lá.Dá pano pra manga, isso. Bjos

Coisas de Miguel disse...

ai querida....o pior é que vc não esta sozinha nesse barco viu....acho que todas as mães ja passarm ou passam por uma fase dessas....mas tenha calma viu....só um "conselho" que te dou...se disse não, vá ate o final...tente distri-lo com alguma outra coisa...faça careta, se joga no chão, sei la ....rsrsrs
mas não volte atras pq senão eles dominam a gente viu...sei que é dicifil...tb ja passei e ainda passo por isso, mas se digo não, é não e ponto....agora que coisa mais fofa....até chorando ele é lindo né...rsrs
beijão amiga

Day Pinheiro disse...

você já é uma boa mãe.
Com os mesmos acertos e mancadas que toda mãe faz!

Que Ian sabe como te ganhar, isso sabe. Mas ele vai saber te respeitar e obedecer quando for grandinho. Porque nao tenho duvidas de que ele será muito bem educado por ti!

Amo.
Os dois.
O beijo.